Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LA MI RÉ

No silêncio do som... as notas que ficam...

No silêncio do som... as notas que ficam...

LA MI RÉ

03
Abr08

Casa da Música - 6 de Abril

lamire
Domingo 6 Abril; 12:00 SALA SUGGIA
BANDA SINFÓNICA PORTUGUESA
Francisco Ferreira direcção musical
Marco Rascão trombone
 
Bert Appermont Colors
Philip Sparke Music of the Spheres
Fernando Lapa Quadros Portugueses
Duarte Pestana Arco-íris
 
Amarelo, vermelho, azul e verde – são estas as quatro cores em que se baseia o concerto para trombone Colors, sendo que a cada uma delas o compositor belga Bert Appermont associou uma qualidade musical específica. As cores imaginárias de uma paleta de sons com que abre o concerto da Banda Sinfónica Portuguesa dão logo a seguir lugar aos sons imaginários do espaço cósmico. Music of the Spheres parte da teoria apresentada por Pitágoras há cerca de 2500 anos que defendia a organização dos astros sustentada em sons inaudíveis.
O concerto completa-se com uma obra para orquestra de sopros de Fernando Lapa, compositor em activo no Porto, e com a fantasia popular Arco-íris de Duarte Pestana.
 
Cândida Colaço Monteiro
 
Assessoria de Comunicação
Fundação Casa da Música
Av. da Boavista, 604-610
4149-071 Porto
+351 220120215
+351 932687433
02
Abr08

Casa da Música - 5 abril

lamire
Sábado 5 Abril; 18:00 SALA SUGGIA; 15€ [ONP ao Sábado]
Orquestra Nacional do Porto
Coro de Câmara de São João da Madeira
Coral de Letras da Universidade do Porto
Concerto de aniversário da Universidade do Porto
Miguel Graça Moura direcção musical
Miguel Borges Coelho piano
 
Sergei Rachmaninoff Sinfonia n.º 2
Alexandre Scriabin Prometeu, ou o Poema do Fogo
 
Rachmaninoff e Scriabin foram colegas e dois dos mais brilhantes pianistas e compositores da Rússia. Mas enquanto a Segunda Sinfonia é considerada o “desabrochar criativo” de Rachmaninoff, Prometeu, ou o Poema do Fogo representa o culminar da obra sinfónica de Scriabin e da evolução mística do seu percurso criativo. Originalmente, Scriabin pretendia incluir um órgão com luzes que iria colorir a música de acordo com princípios da sinestesia e da sua teoria da síntese das artes.
Miguel Borges Coelho é um intérprete reconhecido da obra a solo de Scriabin e interpreta o “concerto” numa versão que alude à ideia primordial do compositor: a projecção de luzes de diferentes coloridos, de acordo com as harmonias e os timbres em jogo. Destaque, ainda, para a presença de Miguel Graça Moura, fundador da Orquestra Metropolitana de Lisboa, naquela que é a sua estreia na Casa da Música.
---------
Cândida Colaço Monteiro
 
Assessoria de Comunicação
Fundação Casa da Música
Av. da Boavista, 604-610
4149-071 Porto
+351 220120215
+351 932687433
02
Abr08

Casa da Música - 4 Abril

lamire
Sexta 4 Abril; 19:30 SALA 2 [FOCUS Nørdico]; 10€
Remix Ensemble
Paul Hillier direcção musical
Iris Ojameio-soprano
 
Klaus Ib Jørgensen Moon Pain(sobre poemas ingleses de Fernando Pessoa)
(estreia mundial)
Paul Hillier
“Hillier teve um sucesso triunfante” BBC Music Magazine
 
Fernando Pessoa passou uma grande parte da sua infância na África do Sul, facto que o tornou praticamente bilingue. De entre os poemas e ensaios que escreveu na língua inglesa, conta-se a colectânea de versos The Mad Fiddler, escritos entre 1908 e 1917. Com base nesses poemas, o compositor dinamarquês Klaus Ib Jørgensen compôs Moon Pain. Consiste num ciclo de peças para meio-soprano, flauta, clarinete, piano, violino, viola e violoncelo que é dado a conhecer em estreia mundial sob a direcção do maestro Paul Hillier, vencedor de um Grammy e reconhecido especialista da música vocal a nível internacional.
01
Abr08

Temporada Gulbenkian de Música - 2007/08

lamire
FCG-Grande Auditório
 
 
Quinta, 3 de Abril, 21.00
Sexta, 4 de Abril, 19.00
 
 
Coro Gulbenkian
Orquestra Gulbenkian
Erwin Ortner Maestro
Genia Kühmeier Soprano
Barbara Hölzl Meio-Soprano
Fernando Guimarães Tenor
Daniel Sumegi Barítono
 
 
Joseph Haydn
Sinfonia Nº 103, em Mi bemol maior, Rufo de timbales, Hob.I.103
 
Joseph Haydn
Missa em Dó maior, Missa com timbales, Hob.XXII.9
 
 
Se Joseph Haydn aparece em destaque neste concerto da  Orquestra Gulbenkian, é também a percussão que serve de elemento unificador das obras em programa. Tal se deve, obviamente, ao facto de as obras programadas serem a Sinfonia Nº 103, a do Rufo de timbales, e a Missa em Dó menor, a Missa com timbales. Os finais do século XVIII vienenses utilizaram ao máximo os efeitos da percussão, até pela sua associação a um certo exotismo oriental, o gosto “alla turca” – de recordar que o império otomano tinha, não muito tempo antes, estado às portas de Viena, situação que abrira espaço a uma exploração de elementos da sua cultura das mais diversas formas. Algumas obras de Haydn, particularmente as duas do presente programa, e de Mozart são disso exemplos paradigmáticos.
A direcção deste programa haydniano estará a cargo do maestro Erwin Ortner, de origem vienense. Não se alude aqui ao título de uma conhecida valsa de Johann Strauss (Wiener Blut), mas sim ao facto de Ortner ter iniciado a sua carreira musical como Pequeno Cantor de Viena e de ter estudado na Academia de Música de Viena sob a direcção de Hans Swarowski e Hans Gillsbegrer. Tendo-se especializado depois na direcção coral, os mais importantes postos que obteve, enquanto maestro, também ocorreram em Viena. Foi ainda Oertner o fundador do Coro Arnold Schoenberg, com quem Nikolaus Harnoncourt gravou inúmeras obras de Bach. Refira-se ainda que Oertner foi director do Coro da ORF, tendo com esta formação gravado a integral da obra de Schubert para coro. Esta fortíssima ligação a Viena não afastou Edwin Oertner, de modo algum, dos principais palcos e salas de concerto internacionais, mas esta relação não pode deixar de significar também uma vida embrenhada no espírito, na cultura, nos gostos, na tipografia e mesmo na culinária de Viena. Haverá algo melhor para mergulhar no espírito e na música de Haydn?
 
 
José Luís Figueira
Publicidade e Promoção
Serviço de Música
01
Abr08

Casa da Música - programação de Abril

lamire
   
ABRIL 2008
Destaques Abril 2008
para saber mais ...
 
 
 
 

 

Abril é mês de revolução na Casa da Música. Música e Revolução: obras que marcaram pontos de ruptura com as estéticas instituídas e que apontaram novos caminhos às gerações futuras distinguem uma programação ecléctica que percorre o jazz, o rock, a música clássica e contemporânea em projectos inéditos que promovem o cruzamento de géneros e que foram especialmente criados para este Festival.
Abril é mês de aniversário na Casa da Música. E para o celebrar contamos com o recital de piano de Maria João Pires, naquela que é a sua estreia na Sala Suggia, e com um Clubbing recheado de bandas e músicos oriundos dos Estados Unidos, Inglaterra, Áustria e Espanha, numa noite em que a Casa se reveste com a cenografia dos Pfadfinderei. O melhor jazz internacional e nacional está igualmente presente em diferentes horários e em concertos de entrada livre, e os agrupamentos residentes da Casa da Música juntam-se à festa apresentando obras-primas, do Barroco aos nossos dias.
Abril é mês de múltiplos coloridos. A Orquestra Nacional do Porto apresenta o Poema do Fogo de Scriabin, com projecção de luzes, de acordo com as intenções originais do compositor, e a Banda Sinfónica Nacional interpreta o concerto para trombone Colors, de Bert Appermont.
Abril é mês de poesia na Casa da Música. Venha ouvir os poemas ingleses de Fernando Pessoa na voz deslumbrante da meio-soprano Iris Oja, sob a direcção de Paul Hillier. Numa viagem ao passado e uma vez mais sob o signo da Revoluç&at
01
Abr08

FCGulbenkian - programação de Abril 08

lamire

 

 

1.ª Parte

2.ª Parte

 

2008  Abril

 

 

 

Abr. 3 Quinta 21.00 Grande Auditório

Abr. 4 Sexta 19.00 Grande Auditório

Orquestra Gulbenkian

 

Coro Gulbenkian

Orquestra Gulbenkian

Erwin Ortner  Maestro

Genia Kühmeier Soprano

Barbara Hölzl Meio-Soprano

Fernando Guimarães Tenor

Daniel Sumegi Barítono

 

Joseph Haydn

Sinfonia Nº 103, em Mi bemol maior, Rufo de timbales, Hob.I.103

 

Joseph Haydn

Missa em Dó maior, Missa com timbales, Hob.XXII.9

 

Abr. 7 Segunda 21.00 Coliseu dos Recreios

Ciclo Grandes Orquestras Mundiais

 

Royal Concertgebouworkest

(Orquestra Real do Concertgebouw)

Daniele Gatti Maestro

 

Fundação Calouste Gulbenkian

BPI

 

Richard Wagner

Abertura da ópera Tanhäuser

 

Richard Strauss

Tod und Verklärung (Morte e Transfiguração), op.24

 

Ludwig van Beethoven

Sinfonia Nº 3, em Mi bemol maior, op.55, Heróica

 

Abr. 8 Terça 21.00 Academia das Ciências

Ciclo de Música Antiga

 

Lux Orphei

Carlos Mena Canto e Direcção

 

“Voglio di vita uscir”

 

Benedetto Ferrari

Ciaccona: “Voglio di vita uscir”

Cantata spirituale: “Queste pungenti spine”

 

Bernardo Storace

Aria sopra la Spagnoletta

 

Giovanni Sances

Pianto della Madonna: “Stabat Mater”

 

Claudio Monteverdi

Ciaccona: “Voglio di vita uscir”

 

Alessandro Scarlatti

Cantata: “Fermate, omai fermate”

 

Antonio Cesti

Cantata: “Era la notte”

 

Giovanni Bononcini

Cantata: “Lasciami un sol momento”

 

Georg Friedrich Händel

Cantata: “Dolce pur d’amor l’affanno”

 

Abr. 10 Quinta 21.00 Grande Auditório

Abr. 11 Sexta 19.00 Grande Auditório

Orquestra Gulbenkian

 

Orquestra Gulbenkian

Christian Badea Maestro

Jian Wang Violoncelo

 

Dan Dediu

Études-Motto *

 

Antonín Dvorák

Concerto para Violoncelo em Si menor, op.104

 

(*) 1ª Audição em Portugal

 

Dmitri Chostakovitch

Sinfonia Nº 1, em Fá menor, op.10

 

Abr. 13 Domingo 21.00 Coliseu dos Recreios

Ciclo Grandes Orquestras Mundiais

 

Sächsische Staatskapelle Dresden

Fabio Luisi Maestro

 

Fundação Calouste Gulbenkian

BPI

 

Isabel Mundry

Balancen *

 

Richard Wagner

Idílio de Siegfried

 

(*) 1ª Audição em Portugal

 

Gustav Mahler

Sinfonia Nº 1, em Ré maior, Titan

 

Abr. 15 Terça 19.00 Grande Auditório

Ciclo de Canto

 

Robert Holl Baixo

Oleg Maisenberg Piano

 

Robert Schumann

Dichterliebe op.48

Dmitri Chostakovitch

Suite sobre versos de Michelangelo Buonarroti, op.145

Abr. 18 Sexta 18.00, Auditório Três

Comentário pré-concerto

Carlos de Pontes Leça

Abr. 17 Quinta 21.00 Grande Auditório

Abr. 18 Sexta 19.00 Grande Auditório

Orquestra Gulbenkian

 

Orquestra Gulbenkian

Lionel Bringuier Maestro

Dame Evelyn Glennie Percussão

 

Piotr Ilitch Tchaikovsky

Abertura Romeu e Julieta

 

John Corigliano

Concerto para Percussão e Orquestra *

 

(*) 1ª Audição em Portugal – Encomenda conjunta da Fundação Calouste Gulbenkian / Serviço de Música, Pittsburgh Symphony Orchestra, Nashville Symphony Orchestra, Royal Scottish National Orchestra, Dallas Symphony Orchestra e National Arts Centre Orchestra (Ottawa)

 

Igor Stravinsky

Pétrouchka

 

Abr. 18 Sexta 11.00 Grande Auditório

“Descobrir a Música na Gulbenkian”

Concertos Comentados para Jovens

Comentador: Alexandre Delgado

 

Orquestra Gulbenkian

Lionel Bringuier Maestro

 

Igor Stravinsky

Pétrouchka

 

 

Abr. 19 Sábado 16.00 Grande Auditório

“Descobrir a Música na Gulbenkian”

Concertos para a Família

Comentador: Alexandre Delgado

 

Orquestra Gulbenkian

Lionel Bringuier Maestro

 

Igor Stravinsky

Pétrouchka

 

 

Abr. 21 Segunda 19.00 Grande Auditório

Ciclo de Música de Câmara

 

Viktor Tretjakov Violino

Yuri Bashmet Viola

Natalia Gutman Violoncelo

Vassily Lobanov Piano

 

Concerto de Homenagem A Mstislav Rostropovich

 

Johannes Brahms

Trio para Violino, Viola e Piano, em Mi bemol maior, op.40

 

Trio para Viola, Violoncelo e Piano, em Lá menor, op.114

 

Johannes Brahms

Quarteto com Piano, em Lá maior, op.26

 

Abr. 22 Terça 19.00 Auditório Dois

Ciclo Novos Intérpretes

 

Luísa Tender Piano

 

J. S. Bach /  F. Busoni

Chaconne, da Partita para Violino solo Nº 2, em Ré menor, BWV 1004

 

Claude Debussy

Suite Bergamasque

Pour le piano

 

Franz Schubert

Fantasia em Dó maior, D.760, Wanderer

 

Dmitri Chostakovitch

Prelúdio e Fuga em Ré menor, op.87 nº 24

 

Abr. 25 Sexta 19.00 Grande Auditório

Abr. 26 Sábado 21.00 Grande Auditório

Orquestra Gulbenkian

 

Coro Gulbenkian

Orquestra Gulbenkian

John Nelson Maestro

Nora Gubisch Meio-Soprano (Marguerite)

Paul Groves Tenor (Faust)

Sir Willard White Barítono (Méphistophélès)

Luís Rodrigues Barítono (Brander)

 

Hector Berlioz

La Damnation de Faust, op.24

 

 

Abr. 28 Segunda 19.00 Grande Auditório

Ciclo de Piano

 

Nicholas Angelich Piano

 

Johann Sebastian Bach

Suite inglesa Nº 2, em Lá menor, BWV 807

 

Maurice Ravel

Valses nobles et sentimentales

 

Ludwig van Beethoven

Variações Diabelli, op.120

 

 

José Luís Figueira

Publicidade e Promoção

Serviço de Música

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Os meus links

ANÚNCIOS MUSICAIS

ARTESÃOS

ARTISTAS

Bilhetes espectáculos

COROS

Cultura

Festivais de Música

Grupos de Câmara

Maestros

Música

Outros

ORQUESTRAS

TUNAS

Arquivo

  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2007
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2006
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D